[ editar artigo]

A verdade sobre o tratamento da SOP

A verdade sobre o tratamento da SOP

 

Por muitos anos sofri com a Síndrome do Ovário Policístico (SOP) e por longos 20 anos  usei anticoncepcional como única opção de tratamento. Veja aqui como consegui entrar em "remissão" e vivo sem medicamentos há mais de 10 anos.

Espinhas, oleosidade na pele,  queda de cabelo, resistência a insulina, aumento de peso, entre outros sintomas, são característicos da SOP. Todos estes foram os meus sintomas, e toda vez que parava de  tomar anticoncepcional voltava tudo de novo.  

 

Mas você sabia que o tratamento da SOP, e até mesmo o controle, é possível com uma alimentação correta, prática de atividade física, uso de suplementos e de fitoterápicos?

 

A síndrome do ovário policístico é uma doença endócrina complexa, que tem como elementos principais hiperandrogenismo e anovulação crônica.

Inclusive, representa uma das desordens endócrinas reprodutivas mais comuns em mulheres, acometendo em torno de 5% a 10% da população feminina em idade fértil.

Caracteriza-se por irregularidade menstrual ou amenorréia, e uma ampla gama de achados decorrentes do hiperandrogenismo: hirsutismo, acne, alopécia e seborréia.

E o tratamento da SOP deve ser interdisciplinar: ginecologista, endocrinologista, profissional de educação física e, claro, nutricionista.

 

 

 

Características da dieta no tratamento da SOP

A dieta para a SOP deve ser elaborada de acordo com os sintomas de cada paciente.

Compartilho aqui com você o passo que sigo em minha prática clínica: 

  1. Diminuir carga glicêmica da refeição: associar carboidratos complexos com proteínas (ex: pão integral com ovo mexido);
  2. Dieta anti-inflamatória (confira neste post os alimentos anti-inflamatórios)  https://www.instagram.com/p/CGGDnyOHmbe/?utm_source=ig_web_copy_link;
  3. Controlar consumo de Produtos de Glicação Avançada (AGES), pois estes geram um estresse oxidativo; controlar os picos de glicemia, pois também temos uma produção endógena de AGES. Nestas situações: evitar manteiga, maionese, linguiça, carne frita, embutidos e evitar uso de air fryer;
  4. Incluir na alimentação fontes de gorduras mono e poli-insaturadas: abacate, óleo de abacate, linhaça, óleo de linhaça, óleo de semente de uva, oleaginosas, azeite de oliva extra virgem;
  5.  Incluir alimentos funcionais e compostos bioativos: biomassa de banana verde, canela, yakon, fibras, psylium, etc 

 

Fitoterapia no tratamento da SOP

Além da dieta específica para o controle dos sintomas, temos uma lista de plantas que podemos utilizar em forma de extrato seco, chás, tinturas.

 

Mas quem deve fazer a escolha da planta e da forma a ser utilizada é o seu nutricionista, especialista em fitoterapia. 

 

Os principais fitoterápicos envolvidos no tratamento da síndrome do ovário policístico são: Uxi Amarelo; Camomila; Dente de Leão; Ipê Roxo; Cavalinha; Amora; Gengibre; Unha de Gato; Hortelã; Chá verde. 

Todos esses são ricos em antioxidantes, ajudam a regular os ciclos menstruais, melhoram níveis de LH e FSH, controlam a glicemia, melhoram resistência a insulina, melhoram hiperinsurtismo. 

Agora que você já sabe que o tratamento da SOP pode ir além do uso de anticoncepcional, e envolver também as estratégias alimentares, conte com o acompanhamento de um nutricionista.

Gostou do conteúdo, tem alguma dúvida? Entre em contato comigo.

 

Com Carinho, 

Camila Guimarãeshttps://apptuts.bio/nutricamilaguimaraes

 

Sua Saúde

Nutri & Você
Camila Guimarães
Camila Guimarães Seguir

Ajudo Mulheres a encontrar na Nutrição uma forma melhor de viver: com saúde, planejamento, praticidade e prazer ao comer. Unindo a relação mente e corpo!

Ler conteúdo completo
Indicados para você