[ editar artigo]

A alimentação e seu impacto na endometriose

A alimentação e seu impacto na endometriose

A alimentação tem impacto na melhoria dos sintomas da endometriose. No entanto, e forma contraditória, mulheres com endometriose tem um menor consumo de antioxidantes, quando comparadas à mulheres sem endometriose.

Por exemplo, em relação ao consumo de  vitamina C, é 30% inferior. Já para a vitamina E, é 40% a menos.  Com isso, fica claro que o estado nutricional não é definido somente por estar magra ou com sobrepeso, mas sim pela qualidade da alimentação, pelo seu conteúdo nutritivo.

Mas o que é a endometriose?

A endometriose é uma doença dependente do hormônio feminino, o estrogênio. Essa doença parece ter um caráter inflamatório provocado pelo próprio sistema de defesa do nosso organismo - é o que chamamos de doença autoimune. 

E como a alimentação tem impacto na endometriose? 

Vou explicar cada um dos fatores:

Estrogênio:

Como falamos acima, a endometriose é uma doença multifatorial, e o estrogênio é o hormônio relacionado com a manutenção e com a progressão das lesões da endometriose. E por isso, normalmente o tratamento farmacológico busca justamente suprimir a atividade desse hormônio.

E é aí que entra a alimentação: uma boa detoxificação hepática e uma microbiota intestinal equilibrada podem ajudar na metabolização ou inativação do estrogênio, possivelmente suavizando a sua ação.

E se ao ler o termo detoxificação veio à sua mente a seguinte pergunta: “vou ter que  tomar suco verde todo dia?”. Calma! Não adianta tomar suco verde pela manhã e comer sem critério ao longo do dia, sem pensar no equilíbrio. Portanto, estamos falando de uma alimentação que cuide do órgão responsável pela destoxificação: o fígado; como também manter o equilíbrio da nossa microbiota intestinal, envolvida no processo de excreção de substâncias e formação das fezes.

Inflamação:

 A cada ciclo menstrual, quando o estrogênio age nos focos de endometriose, inicia-se um processo inflamatório naquele local, ou seja, um turbilhão de reações se inicia,  uma alta produção de substâncias com caráter inflamatório, chamadas citocinas, são produzidas lá. A partir disso, o organismo corre para resolver esta inflamação,  e  em resposta a tudo isso há uma alta  produção de radicais livres.

Você já ouviu falar do termo estresse oxidativo?

Em poucas palavras  trata-se de ambientes com alta presença destes radicais livres, fisiologicamente desequilibrados então.   Agora,  some a isso uma alimentação que ao invés de ajudar a melhorar esta inflamação e a neutralizar esses radicais livres, possa favorecer ainda mais a propagação da inflamação. Pronto, ao final  temos um quadro Inflamatório com “I” maiúsculo.

Imunidade:

Não se sabe porque algumas mulheres desenvolvem a endometriose e outras não. Ao que parece a imunovigilância nas mulheres com endometriose é debilitada, permitindo que fragmentos endometriais se implantem em locais fora do útero e favoreçam a progressão da doença.  

Bem, então realmente precisamos manter o sistema imune das mulheres com endometriose em dia. Mais uma vez vêm à mente eles, os nutrientes, já que são fundamentais para a produção das nossas células de defesa e para o adequado funcionamento de todo sistema imune.

Por fim, o que fazer para que a alimentação gere um impacto positivo na endometriose?

A cada dia, paramos 4 a 6 vezes para comer, e com isso cerca de 200  decisões alimentares são tomadas por cada um de nós. No entanto, a  grande maioria se dá de forma automática, sem pensar. O fato é que há momentos da vida em que precisamos parar, reavaliar nossos hábitos de vida, e no caso da alimentação, organizar uma nova rotina alimentar.

A presença da endometriose é um desses momentos, pois como vimos acima, o organismo precisa de uma força para tentar se reequilibrar, e a boa alimentação tem esse propósito de melhorar o quadro clínico de endometriose.

Bem, então fica aqui um convite: Que tal dar uma boa olhada na sua geladeira, na sua fruteira e finalmente no seu prato de almoço e jantar. Será que está tudo colorido e diversificado?

Confira o que pode ser melhorado e vá em frente. Uma boa alimentação não se dá da noite para o dia, é uma construção, dia após dia.

 

Sua Saúde

Nutri & Você
Simone Getz
Simone Getz Seguir

Foco em Saúde da Mulher (gestação, fertilidade, endometriose) e emagrecimento equilibrado. Consultório em São Paulo (Jardim Paulista) e consultas on line. Fone (11)3083 2866 / WhatsApp (11)98819 9764

Ler conteúdo completo
Indicados para você