[ editar artigo]

Suco na alimentação das crianças: sim ou não?

Suco na alimentação das crianças: sim ou não?

Afinal, posso ou não posso incluir suco na alimentação das crianças? E se o suco for natural, eu posso dar ao meu filho?

Muitos pais no consultório me perguntam sobre o suco na alimentação dos seus filhos. E você, também tem essa dúvida?

Então, vamos começar comparando o suco da fruta com a fruta in natura:

A fruta tem maior quantidade de fibras e ainda estimula a mastigação.

No suco a fibra se perde no processamento, e ainda tem uma concentração maior de frutose, que é absorvida mais rápido. Essa concentração é maior porque no preparo do suco usamos mais de uma fruta. No suco também tem mais calorias.

Considere como exemplo o consumo de um copo de suco de laranja, comparado ao consumo de uma laranja.

E ainda mais uma vantagem:

A experiência de pegar e sentir a fruta, e de sentir o cheiro dela, é muito mais rica do que simplesmente tomar o suco. 

Comer o alimento é a forma mais fácil de se construir um bom relacionamento com a comida, e estabelecer um vínculo com ela.

E é muito importante que esse relacionamento comece desde a infância, desenvolvendo os sentidos no ato de comer. Deve fazer parte da alimentação das crianças o contato com cores, sabores, aromas, e texturas dos alimentos.

Não significa que o suco na alimentação das crianças seja de todo ruim.

Mas você concorda que o consumo da fruta in natura traz mais vantagens? 

Poderíamos até dizer que para os adultos também é mais interessante consumir frutas in natura com maior frequência do que o consumo de suco.

Na alimentação das crianças de até dois anos de idade, a recomendação é que não seja mesmo oferecido suco de frutas e sim a fruta in natura.

Inicialmente na forma de papas ou purês. E depois em pedaços pequenos, quando já surgirem os dentinhos.


Pelo visto, é melhor que a quantidade de suco na alimentação das crianças seja limitada. 

O suco natural da fruta pode até fazer parte de uma refeição, de preferência sendo oferecido após a comida. Contudo, em pouca quantidade.

O que você não pode esquecer é que a hidratação vem da água, e não do suco, combinado? Importante também que a água oferecida à criança seja seja sempre potável, sendo filtrada ou fervida.

Se você tem mais dúvidas sobre a alimentação das crianças, procure um nutricionista para acompanhar você e seu filho nessa fase tão importante na formação de hábitos alimentares.

Com amor, da nutri Ju.

Mães & Filhos

Nutri & Você
Juliana Menezes
Juliana Menezes Seguir

Nutricionista materno-infantil. Nutrindo com amor uma nova relação das famílias com os alimentos. Amamentação | Intr. Alimentar | BLW | Alimentação Infantil

Ler conteúdo completo
Indicados para você