[ editar artigo]

3 formas de ajudar seu filho a experimentar novos alimentos

3 formas de ajudar seu filho a experimentar novos alimentos


Muitos pais gostariam que seu filho comesse de tudo ou que pelo menos estivesse disposto a experimentar novos alimentos. E isso pode ser um desafio.

Contudo, com algumas estratégias é possível estimular a curiosidade dos pequenos em relação a alimentos ainda desconhecidos por eles:

Conheça essas 3 formas que podem ajudar seu filho a experimentar novos alimentos

Fazer refeições divertidas

Até por volta dos 7 anos as crianças estão em uma fase de desenvolvimento que é descrita como “pensamento mágico”.

Então, a forma como a refeição é apresentada pode sim ajudar:

  • contação de histórias 
  • cores vivas e brilhantes
  • cortes diferentes

Não é preciso nada muito elaborado, um simples sanduíche de queijo cortado em um formato diferente, a salada arrumada no prato como se fosse um arco-íris, tudo para estimular a criatividade e a imaginação dos pequenos.

 

Não oferecer opções logo depois das refeições principais

Muitas vezes as crianças não comem nas refeições principais e logo depois pedem por algo diferente – pois estão com fome, já que não comeram direito.

Ao oferecer outras opções logo após a refeição principal estamos ensinando aos nossos filhos que se eles não comerem naquele momento, algo preferido virá logo a seguir. E com isso eles pulam a refeição principal, já esperando que o que virá a seguir lhe seja mais interessante e gostoso.

Dessa forma, nossos filhos não têm incentivo suficiente para experimentar novos alimentos e acabam por comer sempre as mesmas coisas.

 

Fazer as refeições em família e sem pressão

Ao fazer as refeições em família estamos ensinando aos nossos filhos muito sobre a nossa família: quais são os alimentos preferidos de cada um, como costumamos prepará-los, quais são as receitas da nossa família…

E oferecer novos alimentos nesse momento ajuda na aceitação, uma vez que reparam no nosso comportamento à mesa e têm maior chance de experimentar algo que a própria família já gosta.

Preparar de formas diferentes um mesmo alimento também costuma ajudar, pois às vezes a criança não gosta é de como foi preparado e não do alimento em si.

Outro ponto é não fazer pressão para que a criança experimente o alimento novo.

O que costuma ser muito difícil, pois para isso precisamos diminuir nossas expectativas enquanto pais.

Lembrando da Divisão de Responsabilidades na Alimentação Infantil, cabe a nós escolher os alimentos, os horários e os locais onde serão servidos. E cabe aos nossos filhos decidirem se irão comer, em que ordem e em qual quantidade.

Beijinhos,

Daniela

 

Mães & Filhos

Nutri & Você
Daniela Pane
Daniela Pane Seguir

Mãe de dois pequeninos, meus grandes companheiros de aventuras na cozinha. Nutricionista pela USP, acredito que cuidar da alimentação dos nossos pequenos é dar um presente que vai durar a vida toda. Introdução Alimentar, BLW, Alimentação Infantil

Ler conteúdo completo
Indicados para você