[ editar artigo]

O que a Autocompaixão tem a ver com a Alimentação?

O que a Autocompaixão tem a ver com a Alimentação?

Autocompaixão é reconhecer que o sofrimento, o fracasso e a inadequação fazem parte da nossa condição humana. E o que tem a ver com a alimentação?

Tenho certeza que você já ouviu uma voz bem rude dentro você, dizendo:

"Você não vai conseguir!"; "Você é um fracasso, não consegue nem seguir uma dieta"; "Você comeu mais do que deveria, por isso está gorda!"; "Está vendo o corpo daquela blogueira? Você nunca terá, porque não faz nada direito!"

Essa voz, presente em todos nós, se chama autocrítica

E está presente principalmente em nós mulheres, devido ao padrão imposto pela sociedade de que "devemos" dar conta de tudo: do marido, dos filhos, da casa, do trabalho, do corpo, da alimentação, dos pais que precisam de ajuda, do cachorro, do gato.

Nós fomos condicionadas a sermos perfeitas em tudo que fazemos. Não podemos errar, não podemos ter vulnerabilidades. Nós não podemos ser menos do que foi imposto pela sociedade. 

Ainda mais, porque as blogueiras com corpos esculturais depois de terem filhos, mostram que elas "dão conta de tudo" e que ainda são presentes para o marido "porque se não ele te abandona".

A questão, é que quanto mais vemos essa falsa realidade mais nos cobramos, piorando essa autocrítica.

E assim, despertamos gatilhos de ansiedade e de comer emocional.

 

Para entender melhor o que é autocompaixão, vou lhe dar um exemplo:

Quando uma pessoa querida está sofrendo ou comete um erro e nos procura com desespero, é natural sermos compassivos, acolhermos a dor da pessoa de uma forma gentil. 

Então, por que quando erramos ou estamos sofrendo nós nos tratamos com crueldade?

Mas o que a autocompaixão tem a ver com a alimentação?

Quanto mais cultivarmos a aceitação, compaixão e amor próprio, mais fácil será lidar com os nossos sentimentos perante as situações de desconforto.

Nós cuidamos daquilo que amamos e esse amor interior será expandido para o exterior.

A autocompaixão faz com que você diminua os pensamentos de 8 ou 80.

Por exemplo:

"Já que comi um doce ou exagerei no final de semana, vou "enfiar o pé na jaca."

Com o pensamento compassivo, a frase seria:

"Eu sei que exagerei no final de semana, mas tudo bem. Voltarei a minha rotina porque me faz feliz cuidar da minha alimentação."

Você viu a diferença?

Tudo bem não estar satisfeita com o seu corpo, tudo bem estar acima do peso, tudo bem querer mudar algo em você. 

Mas o que não está tudo bem é você se inferiorizar e achar que assim será mais fácil de prover uma mudança a longo prazo.

Os alimentos e o seu corpo te acompanharão para o resto da vida, então porque se maltratar?

Já ouviu essa frase: 

Se existe mil maneiras de falar, porque não escolher a mais gentil?

Então, se existe mil maneiras de pensar algo sobre si, porque não escolher a mais gentil?

Você merece amor, carinho e cuidado, mas ninguém fará isso melhor do que você mesma!

Carrego essa frase sempre comigo e é algo que sempre falo para as pessoas próximas: Se acredito que mereço, o universo tem meu endereço!

Nós somos seres humanos e não precisamos dar conta de tudo sozinhos.

Sempre que precisar, procure ajuda.

Comportamento Alimentar

Nutri & Você
Andressa de Freitas Silva
Andressa de Freitas Silva Seguir

Ajudo as pessoas a terem mais liberdade e consciência na alimentação, me encontrei no Comportamento Alimentar pois sempre acreditei que a alimentação vai além do que se come. Não há mudança sem consciência!

Ler conteúdo completo
Indicados para você